TESTES DE NOVA COMPOSIÇÃO ALTERAM OPERAÇÃO DA TRENSURB EM NOVO HAMBURGO

Nos dias úteis, a partir das 21h, um trem opera de forma pendular entre as estações Santo Afonso e Novo Hamburgo.


A partir de segunda-feira (9), nos dias úteis, das 21h até o fim da operação do metrô, um único trem irá circular de forma pendular entre as estações Santo Afonso e Novo Hamburgo, utilizando a mesma via para ir e voltar. O motivo é o início da realização de testes, no trecho, da primeira das 15 novas composições em processo de aquisição pela Trensurb. Dessa forma, a partir das 21h, os usuários que desejarem seguir em direção ao norte após a Estação Santo Afonso deverão fazer a transferência para outro trem no local, a fim de prosseguir até as estações Industrial, Fenac ou Novo Hamburgo. No sentido contrário, o usuário embarca em uma dessas três estações, vai até Santo Afonso e, se quiser seguir viagem para desembarcar em outra estação, deverá fazer a transferência para outro trem. As viagens de cada uma das extremidades do pêndulo – estações Santo Afonso e Novo Hamburgo – partem a cada 15 minutos. Aos sábados, testes também ocorrem a partir das 21h e uma das vias estará interrompida por isso. No entanto, como os intervalos nas noites de sábado já são de pelo menos 15 minutos, a operação pendular e a transferência entre trens não serão necessárias. Testes semelhantes devem ser realizados regularmente pelo menos até janeiro de 2015, quando está prevista a chegada do 15º novo trem. A estimativa inicial – caso os testes ocorram sem contratempos e não haja necessidade de grandes ajustes e intervenções – é que a primeira nova composição esteja disponível para operação comercial no mês de outubro. Antes disso, quando houver condições técnicas e de segurança, será agendada uma viagem especial para membros da imprensa no novo trem. Os novos trens As novas composições fornecidas pelo consórcio FrotaPoa, de quatro carros cada uma, terão gasto energético cerca de 30% inferior às atuais, sistema de ar condicionado automatizado, sistema de comunicação multimídia, iluminação interna com LED, sistemas de autodiagnóstico e monitoramento de falhas e possibilidade de acoplamento - tornando possível a operação de dois trens acoplados nos horários de pico, totalizando oito carros e dobrando a capacidade de transporte de cada viagem. O custo de cada um dos 15 trens está orçado em R$ 14,7 milhões. O valor global atualizado do empreendimento – conforme reajuste anual previsto em contrato – é de R$ 256,8 milhões. Com o enquadramento do projeto ao Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura (REIDI) e a consequente suspensão de recolhimento de PIS/PASEP e COFINS sobre o valor dos trens – excluindo-se os sobressalentes –, haverá uma economia de R$ 14,2 milhões, chegando-se ao valor total de R$ 242,6 milhões. Como os sobressalentes têm custo de R$ 22,1 milhões, isso quer dizer que o valor total das composições é de R$ 220,5 milhões. Foto: Marco Prass/Trensurb Texto RailBrasil / Assessoria Trensurb

Featured Posts
Posts em breve
Fique ligado...
Recent Posts